Catarata

Catarata

        Nossos olhos são instrumentos fabulosos criados pela natureza. São nossos órgãos do sentido sensíveis à luz.

O processo da visão se dá pela união entre um instrumento físico e um instrumento neurológico. A catarata é o acometimento de um integrante do instrumento físico da visão. A luz, para sensibilizar a retina – membrana intraocular sensível à luz – precisa atravessar algumas estruturas que compõem nossos olhos. A primeira estrutura a ser atravessada é a córnea – membrana transparente, acima da pupila – depois atravessa o líquido que separa a córnea da pupila – humor aquoso -, depois a pupila, depois o cristalino – lente que dá o foco correto da luz projetada na retina – e, finalmente, o humor vítreo – uma espécie de gel transparente que preenche o olho -, para finalmente se projetar na retina.

Na catarata ocorre a opacificação parcial ou total do cristalino. Proporcionalmente ao seu grau de opacidade – perda da transparência –, ocorrem os sintomas: diminuição da acuidade visual, aparecimento gradual da sensação de visão turva – nublada ou enevoada -, maior sensibilidade à luz, alteração da visão de cores, pois estas vão perdendo a intensidade conforme diminui a transparência do cristalino, e mudança frequente da refração – graus das lentes dos óculos.

Pesquisas indicam que a catarata atinge mais de 45% das pessoas com mais de 65 anos.

As causas mais comuns são: a idade, acima de 65 anos (mas pode começar mais cedo em algumas pessoas), congênita – doenças da mãe atingem o feto -, traumáticas – lesões e traumas no olho -, geralmente unilaterais, diabetes uso de certos medicamentos, principalmente corticoides.

O tratamento é a cirurgia, na qual se retira o cristalino afetado e o substitui por um artificial, devolvendo a visão ao paciente.

Procurem um oftalmologista. Este pode examinar seus olhos e diagnosticar, caso você tenha, uma catarata.

 

Para saber mais sobre os olhos (visão), acesse os links abaixo:

Presbiopia

Nictalopia

canal youtube