O que é o apêndice ileocecal?

Apêndice Ileocecal – definição!

Os Seres humanos e os macacos são os únicos animais a possuir o apêndice ileocecal como estrutura, aparentemente, atrofiada. O apêndice mede entre 5 e 10 cm e está localizado no ceco – início do intestino grosso – terminado num fundo cego. Não temos certeza de sua função, porém, como apresenta tecido linfoide, possivelmente, atua como defesa nas infecções locais, ou, na infância, produz glóbulos brancos, de modo semelhante ao timo, sendo que este último desaparece no adulto.

Em 2009 saíram artigos de pesquisa científica relatando que o apêndice possui bactérias, para nós inofensivas, mas capazes de nos defender de outras bactérias patogênicas ou, talvez, de participar do processo digestivo. É considerado um remanescente de nossa evolução. Pode, também, ser chamado de apêndice vermiforme, apêndice vermicular ou apêndice cecal.

Nos coalas, por exemplo, é desenvolvido e tem função digestiva, processa o eucalipto, retirando energia da celulose, sendo parte indispensável de seu trato digestivo. No homem, quando retirado, aparentemente, não faz falta.

Por motivos não muito claros, o apêndice pode infeccionar, principalmente quando obstruído. Embora mais comum nas crianças, adolescentes e adultos jovens, pode ocorrer em qualquer idade. Essa infecção é conhecida como apendicite. A apendicite causa dores no lado direito superior do abdome – algumas vezes até câimbras -, febre, náuseas, vômitos. Pode prender o intestino ou causar diarreia.

É um quadro médico de urgência e deve ser operado, com a retirada imediata do apêndice. Infecções não tratadas podem causar a ruptura do apêndice, causando infecção grave no abdome, podendo levar à morte.