Derrame (AVC) – Saiba o que é!

Nosso cérebro é uma estrutura extremamente complexa. Por motivos de estudos, foi dividido em várias partes, para as quais se atribuem funções específicas. A título de curiosidade, vou citar algumas das funções cerebrais, como: centralizar e reconhecer todas as ações conscientes; elaborar e dar sentido a todas as informações a ele enviadas pelos órgãos dos sentidos; coordenar, de modo equilibrado, todos os nossos movimentos voluntários; armazenar a memória; sustentar a inteligência, a criatividade e as emoções; controlar nossas ações involuntárias, entre muitas outras.

Para o bom funcionamento, o cérebro depende de um grande aporte de energia e de oxigênio, que chegam a ele através da circulação. São as artérias que transportam os nutrientes necessários ao funcionamento normal do cérebro.

O que é derrame? O derrame, que na linguagem médica é chamado de AVC (acidente vascular cerebral), é a interrupção do fluxo de sangue para alguma parte do cérebro. Pode ser de dois tipos:

  • AVC Isquêmico– ocorre quando há entupimento de artérias (vasos) que irrigam o cérebro. Pode acontecer quando se forma um coágulo nesses vasos, ou quando um coágulo vem de outras partes do corpo, trazido pela circulação, ao cérebro.
  • AVC – ocorre quando há ruptura de um vaso sanguíneo no cérebro. Isso causa sangramento no tecido cerebral, danificando suas células. As causas mais comuns do AVC hemorrágico são: aneurismas cerebrais – caracterizados por uma alteração da parede do vaso, que o torna mais friável e suscetível à ruptura -, e pressão arterial alta, que pode provocar a ruptura de algum vaso.

Como explicado acima, cada área do cérebro tem uma função específica, por isso os sintomas estão estritamente ligados à área afetada. Em geral, os sintomas mais comuns são:  fraqueza ou dormência, ou perda de sensibilidade ou paralisia motora (impossibilidade de movimentar) na face, no braço, na perna ou de um lado inteiro do corpo, ao que chamamos dimidio. Embora possa acontecer, é incomum acometer os dois lados do corpo ao mesmo tempo; parestesia (formigamento) de um lado da face, braço ou perna; perda ou escurecimento da visão; dificuldade ou perda da habilidade para falar; dificuldade para compreender o que se escuta; dor de cabeça súbita e forte; tontura intensa com perda de equilíbrio, acompanhada, na maioria das vezes, por náuseas e/ou vômitos; entre muitos outros.

Caso você apresente alguns desses sintomas ou tenha dúvidas, deve procurar, imediatamente, atendimento médico ou chamar o SAMU (serviço urgente de ambulância), pelo telefone 192.

Quanto mais rápido o socorro, maior a chance de sobreviver ou de se recuperar completamente.

Fique atento!