Será que nossos animais de estimação podem nos transmitir doenças?

Será que nossos animais de estimação podem nos transmitir doenças?

É muito difícil achar quem não goste de animais de estimação! Bilhões de pessoas, no mundo todo, têm algum animalzinho de estimação, hoje, frequentemente, chamado pet.

Por mais que sejamos cuidadosos, ainda assim, podemos nos contaminar por alguma doença de nossos pets.

Para prevenir contaminações, o primeiro quesito é a higiene. Temos que zelar pela limpeza de nossos animas, assim como do local onde eles vivem, de seus alimentos e água.

Alguns animais devem ser devidamente vacinados e fazer consultas periódicas com um médico veterinário. Essa atitude lhes garante a saúde.       Mesmo sem apresentar sinais, cães e gatos, principalmente os que passeiam fora do ambiente doméstico, podem apresentar parasitoses intestinais transmissíveis. A larva mígrans é um exemplo. Presente nas fezes de cães e gatos – é causadora de uma doença de pele muito comum, chamada, popularmente, de bicho geográfico.  Essas larvas vivem apenas algum tempo no homem, pois este não sendo seu hospedeiro habitual, não oferece as condições necessárias para que completem seu ciclo de vida.

Mas não é só isso. Também pode haver contaminação por vários outros tipos de agentes infecciosos, como fungos – causadores de micoses.

Temos muitos tipos de animais de estimação, dos mais comuns aos mais exóticos. A maioria pode apresentar doenças transmissíveis ao homem.

Abaixo, cito algumas delas:

  • Salmonelas – vários animais podem ser seu reservatório – no homem, infectam o trato intestinal; é uma doença grave e pode se espalhar para outros órgãos;
  • Psitacose – causada por um agente chamado clamídia – seus principais reservatórios são os papagaios, cacatuas, periquitos e araras, mas pode estar presente em pombos e outras aves. Causa infecção respiratória, tanto nas vias aéreas superiores quanto nas inferiores e, nesta última, pode produzir infecções pulmonares graves, principalmente em idosos;
  • Toxoplasmose – causada pelo toxoplasma gondi, presente nas fezes de gatos. O homem também pode ser seu hospedeiro. Essa infecção, na maioria das vezes, não evolui para quadro grave; entretanto, quando infecta mulheres grávidas, causa doenças fetais; em pessoas imuno deprimidas, causa graves infecções em diversos órgãos;
  • Leptospirose – Causada por um agente comum na urina de ratos e outros animais silvestres. Não é incomum a contaminação de cães, gatos e outros animais domésticos que, mesmo vacinados, podem se tornar hospedeiros e eliminar o agente através da urina. No homem pode produzir infecção grave, com acometimento de vários órgãos, causando icterícia – a pessoa fica amarela como um canarinho -; insuficiência renal – o rim para de funcionar -, entre outros agravos importantes;
  • A raiva – causada por um vírus, é transmitida ao homem por animais infectados, principalmente cão e gato não vacinados. Trata-se de infecção grave do sistema nervoso que pode ser fatal;
  • Pulgas, ácaros e sarna;
  • A rara “Doença da arranhadura do gato”;
  • Muitas outras;

Este texto não tem a intenção de alarmar ou assustar as pessoas. Tem o objetivo, apenas, de informá-las sobre essas possibilidades, quando convivendo com animais.

Muita atenção à higiene e ao bem-estar dos bichinhos!