O Universo

O Universo

 

       O Universo é tudo que existe. Se compõe do espaço, do tempo e da matéria. Defini-lo é muito difícil, pois o conceito que temos dele se embasa, apenas, naquilo que a ciência compreende até agora. Considerando-se os limites desse conhecimento, entendemos que a ciência tem, ainda, muito a aprender.

       Há explicações religiosas e cientificas para a origem do Universo, entretanto, o presente texto, se deterá à visão científica.

       Há séculos o homem vem tentando entender o Universo. Muitas teorias e ideias apareceram na tentativa de explicar seu surgimento.

       O nome da ciência que estuda o Universo, no âmbito de seu surgimento, estrutura, composição e evolução é cosmologia.

       Após a invenção dos instrumentos ópticos – como o telescópio – com os quais o homem se aproximou visualmente dos corpos celestes, muitas observações, até então imperceptíveis aos sentidos humanos, foram feitas e comprovadas a partir de cálculos matemáticos.

       Tudo no universo está em movimento, não há nada estático. Mas o movimento das estrelas e galáxias, em relação a nós, parece não ocorrer devido à enorme distância que separa essas estruturas da Terra. A olho nu, pequenas mudanças só poderiam ser observadas em séculos. Com a utilização de instrumentos de observação espacial, pode-se perceber que as galáxias e estrelas estão se afastando de um centro imaginário. Essa observação fez surgir a teoria de que num passado, muito longínquo, todo o universo esteve num mesmo ponto e, após algum fenômeno extraordinário, explodiu dando origem ao universo que hoje observamos e tentamos conhecer. Essa teoria da grande explosão recebeu o nome de Big Bang, termos oriundos da língua inglesa.

       Estudos recentes, baseados em cálculos da física, apontaram para a existência de uma massa invisível permeando o espaço – à qual chamaram “matéria escura” -, interferindo no movimento de expansão do universo.

      Como tudo é, ainda, muito teórico, os cosmologistas aventam três possibilidades para a evolução do universo, a partir das quais este poderia ser “aberto”, “plano” ou “fechado”. O universo aberto se expandiria para sempre, até desaparecer no infinito. O universo plano se expandiria até um determinado ponto e, a partir daí, pararia de se movimentar se tornando estático, árido e sem energia. O universo fechado se expandiria até um determinado ponto e, após a parada desse movimento de expansão, passaria a se contrair, culminando num ponto igual àquele que deu origem ao seu surgimento, podendo, talvez, criar um ciclo infindável de eternos Big Bangs.

       Embora não tenhamos certeza de nada, é maravilhoso pensar a respeito, pois isso nos torna conscientes da magia de existir como parte dessa estrutura tão linda e fantástica, à qual chamamos “Universo”.

emagreca de modo definitivo