A imprudência no trânsito

Há muitos anos, quando o carro foi inventado, somente pessoas ricas podiam comprar um. Houve um verdadeiro furor, pois além de facilitar a vida da pessoa, era causa de status social.
Com o passar dos anos, os carros foram se tornando cada vez mais populares e mudaram a face do planeta. Milhões de quilômetros de estradas foram construídos no mundo, mudando sua paisagem.
Hoje, praticamente, qualquer pessoa pode ter um carro. Há carros para todos os gostos e bolsos.
Dirigir é um hobby ou necessidades para uns, e profissão para outros. Exige concentração, bons reflexos, habilidade, tranquilidade – não deve ser um ato que provoque tensão -, e conhecimento das regras de trânsito.
O grande número de automóveis torna o respeito às regras de trânsito, vigentes no mundo, imprescindível à segurança das pessoas, não só para as de dentro dos carros, como também para as de fora deles – pedestres.
Como dito acima, para que o motorista mantenha os atributos necessários à boa condução do veículo, precisa evitar medicações que diminuem os reflexos, como soníferos, calmantes, certas drogas psiquiátricas e alguns relaxantes musculares; precisa evitar consumir drogas, tanto lícitas, como álcool, quanto ilícitas, como a maconha, craque entre outras; precisa ter autocontrole, isto é, não perder a paciência com qualquer coisa, criando brigas e incidentes que poderiam ser facilmente evitados com um pouco de tolerância.
Não se esqueça de que o motorista dirige por si mesmo e pelos outros. Isso quer dizer que a atenção pode ser muito útil quando, além de dirigir com responsabilidade, é, também, direcionada ao que os outros motoristas estão fazendo perto de nós.
Pensem nisso, pois disso pode depender nossa vida e a vida de outras pessoas inocentes que, como nós, também desejam viver suas vidas com saúde e tranquilidade.