A Impermanência

Impermanência!

Essa ideia pode ser de grande importância para nos libertar de muito sofrimento pelo qual passaremos pela vida.

A impermanência é a real natureza do Universo. Tudo o que podemos observar ou trazer à nossa consciência, inclusive pensamentos, é, numa visão última, impermanente.

Todas as coisas têm começo, meio e fim, não importa se um simples pensamento, o Sol, uma galáxia ou o universo inteiro. Essa é a característica inerente a tudo o que existe.

Qual a importância disso? Simples: a maioria de nós está distraída e se esquece disso. Esse esquecimento é a causa da maioria de nossos sofrimentos. Pelo fato de atribuirmos uma existência imutável às coisas de que gostamos, sempre, acabamos por nos frustrar quando constatamos a mudança.

Vejamos alguns exemplos:

Somos jovens, bonitos, saudáveis e com firmeza em tudo que fazemos. Temos uma visão perfeita, agilidade e, de repente, nos percebemos envelhecendo, perdendo a vitalidade e a beleza. Nada podemos fazer a respeito, então sofremos. Tudo muda; se trouxermos esse conhecimento para nossa vida prática, poderemos viver bem melhor, aproveitando cada oportunidade que a vida nos oferece, sem querermos nos apossar deles ou desejar que durem para sempre, pois nós também não duraremos.

Também mudamos em nossos pensamentos. Se analisarmos quem somos agora em comparação ao que éramos anos atrás, certamente notaremos que muito de nós já mudou. Mudamos nossas prioridades e objetivos, mudamos até a forma de encarar a vida.

Essa é a natureza das coisas, precisamos compreender isso e entender que temos apenas o momento presente, que em segundos se torna passado.

Busque apreciar sua vida e degustá-la no agora; o que passou já não mais existe, e o futuro é incerto. Com essa atitude estaremos mais perto da felicidade e menos apegados às coisas que, certamente, mudarão. Molde seu momento presente no presente. O melhor que você fizer agora terá como efeito um melhor que pode surgir no “possível” depois – que quando chegar se tornará outro agora.

Pense nisso, tudo se transforma. Inclusive você. Como acha que estará em apenas 50 anos?